Acordamos Reversa numa evento cheio de cultura e orgulho LGBTQIA

No dia 16 de junho aconteceu o Hoje Acordei Reversa + Vira Letra.

 

O evento de literatura LGBT  aconteceu no centro de São Paulo com uma programação super bacana para amantes da arte. Logo que cheguei fiquei encantada com o espaço super bacana, bem organizado para que ninguém ficasse de fora ou perdesse algo. Alguns drinks com títulos dos livros expostos dava um tom conceitual e criativo ao evento. Sem falar na música ambiente super deliciosa que me deixou sentir em casa. Do lado de fora, numa área aberta, stands com artistas variados e muita coisa boa para comprar e admirar.

O evento organizado por Maíra, da Reversa Magazine, foi super! Deixo aqui meus parabéns e pedido para que você produza mais. A comunidade agradece! E vamos dar mais espaço e visibilidade às nossas artistas literárias que eu amo de paixão. Cada livro é uma história, uma viagem e um mundo completamente acolhedor ao meu coração que ama conhecer histórias de amor entre mulheres. Continue lendo

Celine Ramos
Baiana, feminista, negra e publicitária. Fundadora do SouBetina. Vivo na ponte-aérea Salvador-São Paulo. <3

21ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo <3

Daniela Mercury, que sacudiu a Parada, acredita que “é uma oportunidade da sociedade ver que não há nenhuma estranheza nisso. Todos somos seres humanos.”

Hoje aconteceu a 21ª Parada do Orgulho LGBT, em São Paulo. A Avenida Paulista estava uma coisa linda de se viver, cheia de cor, diversidade e muito amor pra todo lado. Exatamente como nossa vida deve ser: transbordando amor <3 Mais uma vez, fui convidada para estar no trio das Lésbicas e Bis, e durante a festa pude ver muita celebração de vida.

O tema da Parada esse ano foi “Independente de nossas crenças, nenhuma religião é lei! Todas e todos por um Estado Laico”. Já estamos fartos de termos nossas vidas, direitos e amores sendo pauta evangélica. Não aceitaremos mais nenhum tipo de preconceito ou negação de nossos direitos.

O trio da SKOL, trouxe a nossa diva Daniela Mercury para sacudir a Paulista e celebrar conosco uma causa da qual ela faz parte e tem orgulho. “Essa é uma festa maravilhosa para todo mundo se encontrar na rua, para gente mistificar as diferenças. Afinal de contas é um dia que toda a sexualidade está nas ruas, que a gente celebra o orgulho LGBT na rua, sem dúvida”, disse a cantora, que completou: “é uma oportunidade da sociedade ver que não há nenhuma estranheza nisso. Todos somos seres humanos.”

E ainda deixou um recado:

“Acima de tudo, temos uma constituição que deve ser respeitada. E hoje eu peço que definitivamente criminalize a homofobia nesse país. A gente precisa avançar e fazer uma lei imediata contra a homofobia porque muita gente morre”

Continue lendo

Celine Ramos
Baiana, feminista, negra e publicitária. Fundadora do SouBetina. Vivo na ponte-aérea Salvador-São Paulo. <3

DORITOS® Rainbow – O doritos babado com venda revertida para a Casa 1

DORITOS® RAINBOW TRAZ “MAIS CORES. MAIS DIVERSIDADE. MAIS EMPODERAMENTO” EM APOIO A CAUSA LGBT

 

Se eu já amava doritos, agora eu quero comer todo dia. A marca de snacks da PepsiCo, lançou o site de DORITOS® Rainbow para receber doações que serão revertidas ao projeto idealizado em parceria com a Casa 1, um centro cultural e de acolhimento de pessoas LGBTQIs em situação de risco, que foram expulsas ou precisaram sair de suas casa, em decorrência da LGBTfobia. <3

O DORITOS® Rainbow é uma edição especial com as tortilhas coloridas e uma embalagem que estampa o nosso arco-íris (Sim, ele é nosso), e traz a assinatura ‘Não existe nada mais bold do que ser você mesmo’. A iniciativa endossa o posicionamento global de DORITOS®, “FOR THE BOLD”, que guia as ações da marca.

whatsapp-image-2017-06-14-at-16-34-28

Eu provei e recomendo 😉

No site www.doritos.com.br, os moradores de São Paulo poderão fazer, a partir de 8 de junho, uma doação de R$20,00 e em troca, além de ajudar uma instituição que apoia o movimento, poderão receber um kit DORITOS® Rainbow especial, incluindo uma unidade do produto e réplica da uma bandeira LGBT original, como forma de convidar os consumidores a mostrarem seu apoio à causa. Toda verba arrecadada será doada para Casa 1, iniciativa idealizada pelo jornalista Iran Giusti, que visa a acolher membros da comunidade LGBT que foram expulsos de suas casas e encontram-se em situação de risco. Continue lendo

Celine Ramos
Baiana, feminista, negra e publicitária. Fundadora do SouBetina. Vivo na ponte-aérea Salvador-São Paulo. <3

#ContoRápido – Avassalador

Gabi

O despertador tocou estridente às 7 horas em ponto. O que me fez abrir os olhos de uma só vez praguejando todos os anjos e demônios do universo. Todos os dias esquecia um mínimo detalhe: mudar o simples toque. Assim, aconteceu como em todas as manhas. Levantei, fiz minha higiene pessoal, escolhi uma roupa que não fosse nem vulgar, nem desleixada. Queria mesmo era estar mais confortável e despojada, mas meus compromissos exigiam rigor ao me apresentar. Eu sou uma mulher bonita. De estatura mediana, pele branca, olhos e cabelos negros. Modéstia a parte, tenho um corpo de violão que atrai muitos olhares por onde passo, além do meu estilo poderoso, meio fatal. Sou diretora de uma multinacional em São Paulo e especialmente hoje terei um dia cheio de reuniões com parceiros externos da empresa.

– Bom dia, senhora!

– Bom dia! Cassia, por favor, me traga os documentos que te pedi ontem. E peça também um suco de abacaxi com hortelã. Obrigada. – Passei pela mesa da secretária e entrei em minha sala no 16º andar na avenida mais fervida em termos de empresas gigantes. Joguei a bolsa na mesa e corri para a grande janela de vidro admirando a vista e o céu que, inesperadamente, estava azul e convidativo. Mas hoje, só sairia do escritório depois de resolver questões sérias e urgentes.

Fui interrompida de minha contemplação com as batidas na porta, de Gisele, que entrou na sala falando pelos cotovelos com aquela voz que me irrita com a maior facilidade.

“Mas que inferno! Tão cedo e essa praga já está aqui na minha sala?”. Me virei para encarar Gisele com cara de monstro e ela nem se inibiu, continuou falando das reuniões sem parar, de como queria participar, de como tinha pra acrescentar. Eu já estava explodindo com ela, e a única forma de me ver livre daquilo era topando que ela participasse de alguma. Continue lendo

Celine Ramos
Baiana, feminista, negra e publicitária. Fundadora do SouBetina. Vivo na ponte-aérea Salvador-São Paulo. <3