Carta de Agradecimento – Paula Okamura

Olá, Betinas.
Pedi para escrever essa carta aberta a vocês por vários motivos. Já aviso, a carta é grande então, espero que tenham paciência ao me ler. E vocês nem imaginam como é extremamente difícil escrever de Paula para vocês. Sem filtros, sem personagens, sem nada. Apenas a Paula falando com vocês (já escrevi essa carta umas 16 vezes e não estou exagerando).

Para quem não me conhece, eu sou Paula Okamura, colunista do site Sou Betina, escrevo contos (que eu carinhosamente gosto de chamar de romances eróticos). Eu comecei escrevendo porque quando eu lia alguma história assim, bem no começo da minha adolescência, eu não me sentia representada e inclusa naquilo. E acreditem, para uma garota, que mora no interior, que sabe que é lésbica mas, que escutou durante toda vida, aos domingos de manhã que sentir o que sente é pecado, isso faz muita diferença.

Para mim, era sentir que eu não teria chances. Eu não poderia nunca ser eu mesma. Eu não me encaixo também nos padrões de beleza que a sociedade impõe. Eu não tinha como me entender, era quase como achar que só eu era assim! E uma das formas, a primeira forma de ver que eu não era única a gostar do mesmo sexo, foi lendo! Sempre ia até uma lan house mexer no Orkut, jogar colheita feliz e acabei descobrindo contos eróticos. Li a primeira vez totalmente curvada, vermelha de vergonha e rezando para não passarem atrás e nem os que estavam do meu lado terem a curiosidade de olhar para minha tela.

Mesmo lendo aqueles contos eu não me sentia ali. Não mesmo. É tudo superficial, não tinha romance, nem historia. E eu sentia falta disso.
Bom, certa vez eu percebi que se não tem, se não produzem o que eu acho que seria bacana ter, porque eu não faço?

Eu nunca fui boa em escrever, sempre me sai bem nas produções de textos, mas, nada que as pessoas lessem e me achassem à nova Cecília Meireles da parada. Mas escrevi anônima. Até que deu certo, fiz um blog e colocava minhas historias lá, fui adquirindo confiança em mim e cheguei ao site que antigamente se chamava Mulheres Novas.

Conheci o Sou Betina mandei uma mensagem para o site esperando ser respondida e torcendo para que elas vissem algo de bom aqui em mim. Deu certo (claro que deu certo, não é? Se não vocês não estariam lendo isso aqui).

Mas, enfim, vamos ao principal motivo e inicial motivo de você estar lendo isso aqui. É pra agradecer.

thnks

Esse 2016 foi foda! Principalmente por causa de vocês, Betinas, que se dedicaram, tiraram um pouco do seu tempo para ler minhas histórias.
Minha vida tem sido uma correria boa, eu tenho trabalhado muito (trabalho de tarde e noite), demoro a chegar em casa, e é nas madrugadas que tiro algumas horinhas para escrever para vocês. Na verdade escrevo para nós. Escrever me deixa feliz.

O processo de criação é bem estranho, a historia vem do nada fica martelando e martelando na minha cabeça até eu soltar ela no papel. Para mim, é muito gratificante saber que vocês gostam do que eu escrevo, que se envolvem, se emocionam, acreditam e torcem pelas historias.

Não tem palavras suficientes para agradecer vocês, por todo carinho, por cada curtida, compartilhamento e comentários! Eu amo conversar com vocês, saber se a historia está agradando sim ou não. Eu fico super atenta, é meu termômetro se estou fazendo certo ou não.

A melhor coisa, acredite, nem são os elogios que recebo. Mas o apoio e o carinho que vocês tem por mim me motivando a escrever mais e mais, e o carinho, o apego que vocês tem pelas personagens que escrevo. Adoro quando pessoas que me procuram para conversar, desabafar ou me contar histórias de como minhas histórias se parecem com as dela, ou como ler o que escrevo ajudou-as de alguma forma.

Resolvi ter mais um meio de comunicação direta com vocês, criei um
e-mail só para isso! Qual é, hein¿ Não vão me deixar sozinha lá olhando a caixa de e-mail sem ter nada de vocês.

e-mail é: colunista.paula@soubetina.com.br

Ah, Paula, mas para que servirá esse e-mail?

Basicamente para tudo, quer me dar uma sugestão? Manda por e-mail.
Quer conversar sobre algo? Desabafar… Sei lá se isso é o certo, eu na pratica creio que não vou poder ajudar, mas conversar faz bem, tanto pra quem fala tanto para quem ouve. No nosso caso, de e-mail, tanto para quem escreve, quando para quem lê.

Desejo tudo de bom para todas vocês, muita paz, dinheiro, AMOR e saúde para mais um ano que vem por ai!

Espero que em 2017 seja melhor para todas nós em tudo!
Mais uma vez, o meu MUITO MUITO MUIIIIIIIITO OBRIGADA!

assinatura-paula-okamura-fw

 

Celine Ramos
Baiana, feminista, negra e publicitária. Fundadora do SouBetina. Vivo na ponte-aérea Salvador-São Paulo. <3