Colunas

como lidar com a homofobia em bares ou restaurantes?

lesbicas

Olá, Betinas lindas!!!

Hoje vou falar para vocês sobre um assunto muuuito delicado, e que realmente me deixa irritadíssima por acontecer ainda em pleno 2014. (Estou irritada, beijos)

Betinas, nós sabemos que existem pessoas no mundo que querem nos coibir e maltratar apenas por sermos livres e felizes. Por isto, o assunto a ser tratado é: como lidar com a homofobia em bares ou restaurantes?

O caso recente que mais me deixou chocada foi o de um casal de meninos de São Paulo agredido no metrô por cerca de quinze homens (sim, eu gostaria de prender todos eles e acusá-los de agressão – ai a advogada em mim!).

Os meninos estavam de mãos dadas e trocando selinhos quando começaram a ser agredidos verbalmente, em seguida foram espancados por pontapés, até que foram expulsos do trem.

É necessária uma lei mais ampla e rígida para esse tipo de agressão, vez que nós, gays, lésbicas, transsexuais, travestis, andrógenos, héteros, etc devemos ser respeitados, pois somos, acima de tudo, seres humanos.  Continue lendo …

#FilmeLes Julianne Moore e Ellen Page viverão casal lésbico em Freeheld

Em 2015, teremos mais um motivo para ir ao cinema. O filme Freeheld, estrelado por Julianne Moore e Ellen Page, como um casal <3 lésbico é baseado em fatos reais, e conta a história de Laurel Hester (Julianne), e Stacie Andree (Ellen), que lutam por conquistas de direitos LGBTs.

Laurel foi diagnosticada com uma doença terminal e briga para assegurar que a união estável com Stacie e garantir que ela receba os benefícios de sua pensão. A história emocionante já tinha virado curta-metragem em 2007, o que rendeu um Oscar.

Já estamos ansiosas para ver esse casal em cena. Lembrando que Ellen é lésbica assumida e Julianne fez papel de lésbica em Minhas Mães e Meu Pai, e tem uma cena lésbica no filme Chloe.

lesbicas

Faking It – #SerieLes

Vocês já devem ter devorado as duas temporadas do Faking It todinha, né, betinas? Mas venho aqui deixar minha dica de série para quem, por ventura, ainda não viu. Faking It é uma comédia teen, original da MTV, e se no seu lançamento  deixou dúvidas, agora todo mundo já virou a chavinha e mudou de opinião, caindo de amores e risos com a série. A história de duas BFF, Amy e Karma, que sonham em se tornar celebridades na escola, e acabam se esbarrando sem querer com a homossexualidade, sendo tiradas do armário num leve mal entendido, vai se desenrolando com surpresas e tensões. No meio disso tudo, Amy descobre que é realmente lésbica (ou bi), e apaixonada pela melhor amiga. Daí podem esperar toda sorte de confusão.

banner

O mais legal na série é a construção de uma nova aceitação homossexual. A fama que isso traz na série. As meninas só se tornam conhecidas e amadas por que saem do armário e se assumem um casal de lésbicas <3 <3 <3 [amamos] <3 <3 <3 E isso é inédito numa série, na TV, numa série na TV para adolescentes. :D A série mostra os pais de Karma mais do que felizes com a notícia e engajadíssimos, e mostra a mãe de Amy aceitando a ideia aos poucos e falando sobre  amor de boa. A grande questão na escola é quando não há mais amor. #FicaDica

A série é uma comédia, tem seus exageros, mas  expondo/tratando por uma nova ótica, também vemos as pessoas abrindo a cabeça, aceitando com naturalidade a homossexualidade.

Para quem não viu ou quer ver de novo, aqui o link com as 2 temporadas. Ainda não sabemos notícias sobre a 3ª.

 

Aniversário de Namoro – Uma declaração <3

Ela 16 anos, moça mimada, de família da grana, colégio de madame, inocente…

Eu, 17 anos, fim do ensino médio, querendo mais curtir a vida, saindo de uma relação tensa..

Ela no suco, no sushi, na baladinha com as amigas.

Eu na vodka, no sanduíche e no bar com os amigos..

Ahh os opostos …

Era exatamente dia 23 de abril de 2014, de noite, por volta das 20:30/21:00 eu conheci a mulher dos meus sonhos.. Por uma simples ligação, minha melhor amiga na época me apresentou Raphaella. Que estava passando por uma fase complicada, gostando de uma menina e não sabia se era isso que ela queria.. Nesse dia, ficamos umas duas horas no telefone, ela me contando e eu tentando ajudá-la. O tempo foi passando, eu na época tava enrolada com minha ex, a qual namorei 2 anos, e estávamos passando por uma fase bastante chata, só ficávamos.

Chamei Raphaella para o cinema dia 11 de maio de 2013, e foi lá, naquela sessão vazia, ao som de legião urbana, nos beijamos! E a partir daí, foi surgindo um sentimento inexplicável, de ambas as partes.. Eu terminei de vez com minha ex.. Mas Raphaella ainda não tinha decidido com quem ia ficar, afinal, tinha uma terceira pessoa na história.. Foi quando descobri, que ela tava com as duas, ao mesmo tempo! Meu coração ficou despedaçado, porque por mais que não namorássemos, eu já a considerava minha….

amor
Continue lendo …

Páginas12345... 19»