Categoria: Contos Lés

#ContoRápido – Avassalador

Gabi

O despertador tocou estridente às 7 horas em ponto. O que me fez abrir os olhos de uma só vez praguejando todos os anjos e demônios do universo. Todos os dias esquecia um mínimo detalhe: mudar o simples toque. Assim, aconteceu como em todas as manhas. Levantei, fiz minha higiene pessoal, escolhi uma roupa que não fosse nem vulgar, nem desleixada. Queria mesmo era estar mais confortável e despojada, mas meus compromissos exigiam rigor ao me apresentar. Eu sou uma mulher bonita. De estatura mediana, pele branca, olhos e cabelos negros. Modéstia a parte, tenho um corpo de violão que atrai muitos olhares por onde passo, além do meu estilo poderoso, meio fatal. Sou diretora de uma multinacional em São Paulo e especialmente hoje terei um dia cheio de reuniões com parceiros externos da empresa.

– Bom dia, senhora!

– Bom dia! Cassia, por favor, me traga os documentos que te pedi ontem. E peça também um suco de abacaxi com hortelã. Obrigada. – Passei pela mesa da secretária e entrei em minha sala no 16º andar na avenida mais fervida em termos de empresas gigantes. Joguei a bolsa na mesa e corri para a grande janela de vidro admirando a vista e o céu que, inesperadamente, estava azul e convidativo. Mas hoje, só sairia do escritório depois de resolver questões sérias e urgentes.

Fui interrompida de minha contemplação com as batidas na porta, de Gisele, que entrou na sala falando pelos cotovelos com aquela voz que me irrita com a maior facilidade.

“Mas que inferno! Tão cedo e essa praga já está aqui na minha sala?”. Me virei para encarar Gisele com cara de monstro e ela nem se inibiu, continuou falando das reuniões sem parar, de como queria participar, de como tinha pra acrescentar. Eu já estava explodindo com ela, e a única forma de me ver livre daquilo era topando que ela participasse de alguma. Continue lendo

Celine Ramos
Baiana, feminista, negra e publicitária. Fundadora do SouBetina. Vivo na ponte-aérea Salvador-São Paulo. <3

A FLOR – PARTE XVI (ULTIMA PARTE)

Meu dia até se alegrou, fui até a floricultura olhar os arranjos, infelizmente encontrei a ex dela que tentou me tirar do sério, mas não conseguiu. Por fim, eu que deixei ela nervosíssima.

Meus pais e Luna chegaram faz dois dias e estão encantados com tudo aqui. Falei que não exagerava quando dizia que aqui é lindo. A noite caiu, tentei ligar para Isa, mas ela não atendeu. Prometi esgana-la, mas toda essa raiva passou quando escutei sua voz dentro de casa.

Sai correndo e fui abraça-la.

– Quis te matar. Continue lendo

Celine Ramos
Baiana, feminista, negra e publicitária. Fundadora do SouBetina. Vivo na ponte-aérea Salvador-São Paulo. <3

A FLOR – PARTE XV (PENULTIMA PARTE)

POV ISA

Os últimos dias foram conturbados, mas por um motivo excelente. Avisei aos meus pais que estou no Brasil, eles vieram do Sul correndo me encontrar. Foi uma boa ideia, afinal, eles precisavam conhecer a família de Rosa.

As famílias se entenderam até bem demais ao ponto de nos constranger uma noite que decidimos tomar vinhos. Meu pai contou tanta coisa minha da infância que se eu pudesse, teria feito um buraco e me enterrado tamanha vergonha. Continue lendo

Celine Ramos
Baiana, feminista, negra e publicitária. Fundadora do SouBetina. Vivo na ponte-aérea Salvador-São Paulo. <3

A FLOR – PARTE XIV

– Mas…

– Mas nada! Levanta e vai lá.

– Luna…

– Nem menos Luna, mais Luna. Estou te expulsando do quarto, do seu quarto. Vai logo. – Ela pegou no meu braço e me levou até a porta. – Vai beijar na boca. – E fechou a porta na minha cara. Continue lendo

Celine Ramos
Baiana, feminista, negra e publicitária. Fundadora do SouBetina. Vivo na ponte-aérea Salvador-São Paulo. <3