#ContoRápido Me diz, Morena.

Morena, venho aqui dizer, na verdade venho por meio deste lhe pedir: O que você quer? O que quer de mim?​ Com esse sorriso você me tem a qualquer hora, sem motivo e justificativa largo tudo pra ir te ver. Se por acaso sua vida está em preto e branco me deixa comprar todas flores da cidade pra você, me deixa chegar de mansinho com um filme romântico, um chocolate e alguns beijos pra te dar. Me deixa te ensinar o que você ainda não sabe. Me ensina o que ainda não sei.

Vamos ter alguns gatos, acampar por uma semana, se perder em sonhos e viver esperando pelo final de tarde onde nossos beijos iram se encontrar. Quero escrever uma musica pra você, um poema, fazer dedicatória no inicio dos meus livros. Mas morena me diz, o que quer de mim?

Não tenho mais noites pra ficar acordada pensando no seu sorriso, já se passaram tardes inteiras em que você não saiu nem só um minuto da minha cabeça. Estou aqui para lhe falar com toda propriedade: sou sua. Sempre fui, antes mesmo de te encontrar, me sentia a procura de algum olhar, era esse seu que vê sem medo.

Não sei se suas dores já se curaram, se seus medos já se abrandaram dentro do seu peito. Não tenho pressa, só quero que me responda se ainda cabe alguém em ti. Se por algumas horas eu poderia te fazer sorrir. Não precisa ser toda hora, nem mesmo todos os dias, só naqueles em que você me transborda me permitindo admirar o que tens. Deixa eu te conhecer, não tenha medo não, morena, não vou lhe machucar.

Também tive feridas que pareciam incuráveis, ja passei por dias que pareciam nunca mais terminar. Mas no fim, meu bem, temos que nos permitir amar. Vou estar aqui, pras tardes que estiver com vontade de amor, pras noites que tiver medo de solidão. Vou estar aqui, acredite, me chama a qualquer hora, em qualquer lugar que eu vou. Me olha assim, simples como alguém a quem você não precisa sentir medo.

Você me confunde. Me responde tudo isso. O que quer?

Me manda uma carta, uma mala postal, deixa mensagem de voz, manda sinais de fumaça, qualquer coisa. Mas me abre essa porta, me diga que quer amor. Me conte seus segredos ou não conte nada, mas me beije na esquina da sua casa. Não olhe para os vizinhos, eles não vão nem perceber, por que também pouco importa. Isso tudo é amor, não vai ofender. Eu sei você agora deve estar por aqui lendo, saiba que sim, todos esses devaneios foram pra ti.

Então me diz o que está acontecendo. Vem pra minha casa, tem espaço lá, trás tudo que quiser ou não traga nada, mas venha. Não demora. Me trás seu sorriso, fica olhando pra mim daquele jeito bobo de novo. Eu fico, por você eu fiquei e sempre vou ficar, mas vem morena, vem que te ensino a amar.

 assinatura indianara.fw

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.